Música: Alabê de Jerusalém (Ópera)



Construída minuciosamente pela direção cênica e coreografia de Fábio de Mello, a apresentação da ópera O Alabê de Jerusalém no Teatro Municipal do Rio de Janeiro traz um grandioso espetáculo encenado com 19 personagens solos e um coral de 30 cantores. 

Os cantores são acompanhados por orquestra sinfônica de 52 músicos, incluindo interlúdios de balé com 30 bailarinos e mais 16 figurantes compondo um cenário construído com elaborada maquinaria cenográfica. Coral, cantores solos, bailarinos e figurantes são responsáveis por um vestuário de 250 figurinos, criações do figurinista Marcelo Marques.

Uma ópera em dois atos, O Alabê de Jerusalém conta a história de Ogundana, um homem nascido há dois mil anos no antigo Daomé. Aos 12 anos de idade, ele foge de sua tribo e parte em direção ao norte da África. Passa por várias nações até que com 30 chega em Cesaréia onde conhece o grande amor de sua vida, uma mulher judia da comunidade essênia chamada Judith. 

Um dia Judith o convida a ir à Galiléia visitar uma amiga e lá Ogundana conhece Jesus Cristo e se encanta ao ouvir o Sermão da Montanha. Daí em diante, apaixonado pelos ensinamentos do Mestre, acompanha Seus passos até a crucificação. Hoje, mais de 2.000 anos depois, o africano de Daomé, é uma entidade espiritual chamada o Alabê de Jerusalém que volta à Terra para contar sua história.

Um dos mais tocantes trechos musicais da ópera é a cena em que se encontram "A mãe de Judas e Maria", além do solo “A Mulher do Cego” que encerra o primeiro ato. Com supervisão do compositor e dramaturgo Paulo César Feital, a ópera traz uma fabulosa riqueza musical, resultado de uma primorosa construção dramática, graças à sensibilidade e talento do diretor Fábio de Mello aliados ao brilhantismo do autor Altay Veloso.









Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradecemos a sua participação!